search 2013 adfgs
14/12/2013

Ele merece

Do Portal G1:

Governo Agnelo tem segunda pior avaliação entre estados, aponta Ibope

Apenas 9% consideram governo ‘ótimo’ ou ‘bom’; GDF não quis comentar. Saúde e segurança são áreas com piores desempenhos, mostram dados.

O governo de Agnelo Queiroz tem a segunda pior avaliação entre todas as unidades da federação, de acordo com levantamento do Ibope encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado nesta sexta-feira (13). O governo do petista é considerado “bom” ou “ótimo” por 9% da população, à frente apenas do governo do Rio Grande do Norte, que teve 7% de aprovação.

A pesquisa ouviu 504 eleitores do Distrito Federal com mais de 16 anos entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

De acordo com o levantamento, saúde e segurança pública são as áreas pior avaliadas pelos eleitores do DF. Para 71%, a saúde é a área do governo com o pior desempenho, seguida da segurança, com 57%. Os índices são os piores entre todos os estados, de acordo com a pesquisa.

Procurada pela reportagem a assessoria do governador disse, antes de desligar o telefone, que não havia visto o resultado da pesquisa e que não comentaria os dados.

De acordo com o levantamento, o governo mais bem avaliado é o de Omar Aziz (PSD) no Amazonas, com 74% de “ótimo” ou “bom”.

A pior avaliação é a da gestão de Rosalba Ciarlini (DEM), no Rio Grande do Norte. Ela tem 7% de avaliação positiva – que considera a some dos que acharam “ótimo” ou bom”.

Em toda as unidades da federação, o Ibope ouviu 15.414 eleitores em 727 municípios de todas as unidades da federação entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
É a primeira vez que a pesquisa Ibope encomendada pela CNI avalia todos os governadores. Em julho, o levantamento verificou a situação de 11 governadores, de Pernambuco, Paraná, Ceará, Minas Gerais, Santa Catarina, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás e Rio de Janeiro – veja abaixo a evolução de cada estado.

O governo de Eduardo Campos (PSB) em Pernambuco é o segundo mais bem avaliado, sendo considerado “ótimo” ou “bom” por 58%.

Considerando a aprovação pessoal dos governadores, Omar Aziz também tem o maior percentual, de 84%. Eduardo Campos aparece com 76%. Rosalba Ciarlini tem 13% de aprovação e Agnelo Queiroz, 16%.

 

11/12/2013

Uruguai golpeia o narcotráfico

Do Portal UOL:

Senado uruguaio legaliza produção e comércio de maconha

Após um longo dia de debate no plenário, o Senado do Uruguai aprovou na noite desta terça-feira (10), por 16 votos a favor e 13 contra, um projeto de lei que legaliza a produção e o comércio de maconha no país. A proposta, considerada única no mundo, foi impulsionada pelo governo, que tem maioria na Casa.

O projeto já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados, e o presidente José Mujica tem agora dez dias para sancionar a proposta. Após essa etapa, os congressistas terão 120 dias para regulamentar a lei, e então começará a produção e a venda de maconha de forma controlada pelo Estado, que criará um registro de consumidores e distribuirá a substância em farmácias e casas especializadas.

Segundo o governo, o objetivo da lei é tirar poder do narcotráfico e reduzir a dependência dos uruguaios de drogas mais pesadas. Em uma entrevista, o presidente Mujica se referiu ao projeto como uma decisão política que “não é bonita”, mas que foi tomada para não “presentear pessoas ao narcotráfico”.

Para ler a matéria completa, clique AQUI.

08/12/2013

Farra sem fim

Do Correio Braziliense (coluna Eixo Capital):

Prioridades distorcidas

Na hora de destinar recursos de emendas parlamentares, críticas e escândalos não são capazes de mudar o comportamento dos deputados distritais. Depois de um ano repleto de denúncias envolvendo shows e eventos, os integrantes da Câmara Legislativa mais uma vez preferiram privilegiar as festanças com dinheiro público no orçamento do ano que vem.

Os recursos reservados para essa rubrica totalizam R$ 59 milhões, valor inferior à soma de todas as emendas destinadas a saúde, educação, assistência social e segurança pública — áreas que, em teoria, deveriam ser prioritárias para qualquer representante da população. Cada parlamentar teve direito a destinar R$ 14,5 milhões.

A Divisão de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Decap), que já investiga denúncias de mau uso de recursos públicos para eventos culturais, pelo visto vai continuar a ter muito trabalho em 2014…

05/12/2013

Papuda Spa & Resort

Do portal Diário do Poder:

DIREÇÃO DA PAPUDA MANOBRA PARA AJUDAR GENOINO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu recomendar a permanência do mensaleiro José Genoino em prisão domiciliar, após reunião com dirigentes do Complexo Penitenciário da Papuda, todos nomeados pelo governo petista do DF. Alegaram não ter “condição” de garantir cuidados especiais, como alimentação restritiva. Detentos em idênticas condições não receberam tal “ajuda” dos zelosos dirigentes.

MELHOR PREVENIR…

Apesar de médicos qualificados terem atestado que o mensaleiro está bem e pode ir para a cadeia, Rodrigo Janot preferiu não correr riscos.

QUASE UM HOTEL

Dirigentes da Papuda se prepararam para receber a “companheirada” mensaleira do PT, reformando e melhorando celas. Só faltou frigobar.

HÓSPEDES

Os mensaleiros se sentem tão à vontade na Papuda que, à exceção das condenadas mineiras, todos querem cumprir pena em Brasília.

DESOBEDIÊNCIA

Ousada, a direção da Papuda se nega a cumprir ordem judicial de não tratar mensaleiros com regalias, como permitir visitação diária.

 

03/12/2013

Parabéns a todos os envolvidos – Parte 2

Do portal Clica Brasília:

Número de pessoas morando em favelas cresceu mais de 50% no DF

O número de pessoas morando em favelas na região metropolitana de Brasília mais que dobrou em dez anos. A capital federal está na contramão do restante do país, onde, em média, a população brasileira cresceu 14,5% entre 2000 e 2010 e a quantidade de pessoas morando em favelas aumentou 6%. Em Brasília, no entanto, o número de indivíduos em favelas subiu 50,7%.

A informação consta do estudo Cidades em Movimento: Desafios e Políticas Públicas, divulgado hoje (2) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base no Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa trata de mobilidade, fluxos migratórios e evolução de favelas no país, identificadas pela precariedade das condições de moradia.

Segundo o estudo do Ipea, Brasília está entre as capitais onde a população morando em favelas mais cresceu em uma década: 50,7%. Em seguida vem Manaus (29,2%), Belém (14,7%) e Rio de Janeiro (9,3%). De acordo com o presidente do Ipea, Marcelo Neri, o estudo não é conclusivo, mas indica a verticalização das favelas, reflexo do aumento do preço dos imóveis em grandes centros.

Responsável pelo estudo, o pesquisador Rogério Boueri ressaltou ainda que no Entorno de Brasília, onde está a maioria desses conglomerados, há um “boom imobiliário” que tem elevado os preços dos imóveis, especialmente nas regiões de baixa renda. “As pessoas estão sendo expulsas para áreas com mais favelização como Águas Lindas de Goiás, Valparaíso e Cidade Ocidental“, citou.

Por outro lado, entre as maiores regiões metropolitanas do país, diminuiu o número de pessoas morando nessas condições: Curitiba (22,1%), Belo Horizonte (12,8%) e Porto Alegre (6%), resultado da “redução da desigualdade (socioeconômica) e da pobreza”, diz o documento.

O número de pessoas vivendo nas favelas passou de 10,6 milhões para 11,2 milhões, entre 2000 e 2010, em todo o país. Em geral, foram classificados como favelas aglomerados urbanos localizados geograficamente com base na renda e número de banheiros por domicílio.